quinta-feira, 25 de abril de 2019

ANJO DE JESUS



Uma singela homenagem àquelas que são nossas segundas mães: as tias

                    Há pessoas imprescindíveis em nossas vidas porque são como verdadeiros anjos protetores.  Elas têm uma força e uma graça divina demonstradas por suas atitudes de nobreza que nos surpreendem e nos acodem quando menos esperamos. Elas, de tão sublimes, nem parecem existir- parecem saídas de um sonho, de um conto de fadas. 

                         As olhamos com um misto de admiração , descrédito e esperança de um dia podermos ser tão maravilhosos quanto essas pessoas. E nos perguntamos: será que conseguiremos, teríamos a mesma coragem, desprendimento e amor que essas pessoas demonstram com a mesma naturalidade com que respiram?

                    Claro que as nossas tias foram verdadeiras guardiãs de Deus na vida de toda essa geração dos netos de vozinha e vovô- mas você Maria de Jesus, vulgo Menininha- é um mosaico de cores, de qualidades e talentos muito peculiares. Guardas em ti não só o coração do tamanho do de vozinha, mas também a candura de Tio Cândido,  a braveza de uma Tia Lia, o sorriso de uma Tia Lola, a ponderação de um Júlio Luís Barbosa e a personalidade de uma Tia Lalis. Tudo isso juntou-se às tuas próprias qualidades e forjou uma das pessoas mais lindas e incríveis que conheci na vida.

                    Agradeço desde já por sua influência positiva na formação da minha personalidade sem a qual certamente eu não seria quem  sou hoje. Você deixou sementes boas não só em mim, mas na vida de muita gente que teve a felicidade de compartilhar de sua alegria, exemplo e bons conselhos. Nada mais posso dizer porque as lágrimas enchem meus olhos e turvam minha visão de forma que já nem vejo as palavras na tela. 

                    Saiba que mesmo longe, eu nunca esqueço do seu amor e dos seu cuidados para comigo e seu irmão- meu pai. Sei que Deus já derramou bençãos sem limites em sua vida, mas peço a Ele que as multiplique lhe dê muito mais saúde, paz e felicidade que com certeza mereces.

A música que sempre  me lembra você: 

Veja você arco-iris já mudou de cor e uma rosa nunca mais desabrochou, eu não quero ver você, com este gosto de sabão na boca...

Tia, nesse seu abençoado dia de nascimento só quero dizer um milhão de vezes:

MUITO OBRIGADO  POR TUDO!

Fortaleza, 24/04/2019

By Alsibar

(...essas feridas da vida, Margarida, essas feridas da vida amargavida... pra vc gostar de mim!)

Alsibar e Yesus Barbosa


créditos: Música de Vital Farias : Veja Margarida

sábado, 20 de abril de 2019

O PERIGOSO E ILUSÓRIO CÍRCULO VICIOSO DOS GURUS NEO- ADVAITAS




No começo, está tudo bem em ser o que você é pois você nunca pensou que poderia ser diferente daquilo que você sempre foi. Mas aí vem o guru neo-advaita e diz: você não é aquilo que pensa ser. E mesmo sem nunca ter pensado que poderia ser diferente daquilo que você é, sua mente absorve aquele pensamento e começa a procurar maneiras de resolver uma questão que você mesmo nunca teve, nem nunca havia pensado antes, uma vez que era natural ser você mesmo.

 Mas , agora, há um problema que você nunca pensou existir e que agora sabe que existe porque lhe informaram sobre ele e como muita gente repete a mesma coisa, você acha que deve ter algum sentido nisso. E assim, para resolver essa questão e você poder encontrar novamente a paz,  você compra livros, pratica meditação, vai aos gurus e aos satsangs na esperança de se tornar aquilo que você sempre foi e que sempre pensou ser, mas que deixou de pensar porque o próprio guru neo-advaita lhe deu uma questão  que  nunca havia pensado antes.

E, finalmente, depois de muito procurar, ler, ouvir e praticar você  chega à conclusão que você é realmente aquilo que desde o começo pensava ser  e que só desacreditou depois  que os gurus neo-advaitas lhe convenceram de que você não estava pensando da forma correta.O fato é que inocularam na sua mente uma questão que  lhe preocupou durante anos e que só foi resolvida depois de muito trabalho, esforço e investimento de tempo, energia e dinheiro. 

Então , pergunto qual o problema? Como diria qualquer guru neo-advaita em começo de carreira: nenhum! Então para que preciso comprar livros, praticar meditações, ouvir os gurus e participar  de  satsangs pra chegar à conclusão  óbvia de que não há, nem nunca houve problema nenhum comigo, nem com ninguém e que tudo era criação da minha mente? Se minha mente  não tinha consciência de problema nenhum e se naturalmente  eu já era o que sempre fui e se nunca imaginei ser diferente daquilo que eu era... Por que não deixar as coisas  como sempre estiveram sem necessidade de começar toda essa confusão?

Simples: porque se tudo continuar sendo o que sempre foi , sem a ajuda dos gurus e dos livros, eles perdem a importância e o sentido. Ao  plantar na sua cabeça um problema  que eles mesmos vão dizer depois que não existe, eles te mantêm lendo, ouvindo, assistindo, seguindo e pagando por seus satsangs, livros e programas. Mas a verdade é que ao  ocupar você com uma questão inexistente , desnecessária, e depois fingir que estão resolvendo-a pra você, eles estão apenas  e tão somente lhe manipulando, explorando e iludindo.

By Alsibar