domingo, 19 de maio de 2013

AS LEIS ESPIRITUAIS E OS RELACIONAMENTOS- The spiritual Laws and Relationships




AS LEIS ESPIRITUAIS E OS RELACIONAMENTOS

Algumas pessoas me pediram para escrever  sobre o carma e os relacionamentos, mas como a lei do carma é apenas uma , dentre várias  que regem o destino das pessoas, resolvi ampliar o tema visando uma compreensão mais aprofundada do mesmo. Obviamente, isto representa apenas um recorte, uma percepção baseada em minhas pesquisas, meditações e vivências . A base principal para este estudo são os princípios herméticos contidos no Caibalion de Hermes Trimegistro. Boa leitura!

O universo é regido por forças, poderes  e leis. No mundo físico existe a força da gravidade, as correntes eletro-magnéticas emitidas pelos astros , as forças da natureza tais como os ventos, as correntes marítimas, o eixo magnético da terra etc. E ainda, uma infinidade de leis desconhecidas que regem o mundo físico e extra-físico. A vida das pessoas – individual e coletiva- também é regida por leis e forças ou princípios. Assim, temos a lei de causa e efeito (carma), a lei de sete, a lei da evolução, o princípio da vibração, o princípio dos gêneros, do fluxo e da polarização. Estas leis e princípios estão presentes em todos os livros sagrados, em antigos oráculos como o Tarô e o I Ching,  e foram detalhadamente explicadas no livro “O Caibalion”  de Hermes Trimegistro. No presente estudo, trataremos  apenas de alguns dos princípios mais importantes e com maior relevância para a compreensão da dinâmica dos relacionamentos.

Primeiramente, vamos falar da lei do carma também conhecida como "Lei de Causa e Efeito", ou Lei da Atração. O que é o carma? O carma é o que sou, o que penso, falo, sinto, faço ou desejo. Todas essas ações emitem frequências ou padrões vibracionais que retornam com a mesma intensidade e natureza para o emissor. Assim, se sou uma pessoa amorosa, emito amor e é isso que retorna pra mim. Recebo aquilo que transmito, e transmito a partir do que sou. Se sou uma pessoa feliz- atraio felicidade. Se sou uma pessoa infeliz, amargurada, pessimista, mesquinha e cruel- é isso que atrairei pra minha vida.


Mas o carma não é a única força cósmica que atua em nossas vidas. Todas as  pessoas estão constantemente expostas a ação de várias forças espirituais/vibracionais. O  universo inteiro está sempre emitindo forças de vários tipos e natureza- que influenciam nossas vidas- daí o sentido da Astrologia , do Feng Shui, Cromaterapia, Aromaterapia etc. Essas forças estão em constante movimento e atuam umas sobre as outras em relações diversas que podem ser de conflito, integração, anulação, cooperação, oposição, desintegração, renovação, transformação, continuação etc.

Já que tudo no universo vibra e emite energia , o ser humano não poderia ser diferente. Ele é uma poderosa bateria que  transmite e recebe energias . Daí a importância do meio e das pessoas com quem você interage energeticamente- seja em casa, no trabalho, na escola, ou mesmo no  contato social superficial. Ambientes alegres  e positivos, com pessoas que vibrem positivamente, trará boas influências não somente para si, mas para aqueles que estão ao seu redor.

É importante estar atento a qualidade das impressões que o indivíduo recebe do meio. O que elas ativam em nós? Que tipo de sentimentos? De raiva, felicidade, ódio ou violência?  É importante selecionar o que vemos, pensamos,  ouvimos, lemos e assistimos. Evitar ler, ouvir e assistir notícias ruins é um bom caminho para se proteger de energias negativas que certamente influenciarão os relacionamentos.  Evitar ambientes energeticamente pesados e afastar-se de pessoas invejosas, pessimistas e negativas certamente ajuda a diminuir as brigas e os desentendimentos entre o casal. Procurar morar em um local bom, com  uma boa vizinhança também contribui para a diminuição dos conflitos e problemas . Isso não quer dizer que apenas isso seja determinante para a felicidade do casal, mas certamente é um fator importante e que não deve ser desprezado quando se quer construir a paz e felicidade conjugal.

 Outra lei ou princípio que explica muita coisa nos relacionamentos é a Lei da Atração dos Opostos. O conflito entre forças opostas impulsiona o processo evolutivo . Por isso, existem pessoas tão diferentes vivendo juntas. Não é raro encontrar alguém desregrado e inconsequente convivendo com alguém contido e sensato. É comum pessoas materialistas se sentirem atraídas por pessoas espiritualizadas e desapegadas. Alguém organizado, perfeccionista e metódico poderá sentir atração por alguém mais solto, desleixado e desorganizado. Não é difícil encontrar mulheres doces e meigas casadas com homens rudes e grosseiros. Isso acontece por que o embate de forças opostas permite que ambos  vivam experiências fundamentais à evolução de cada um. Cada pessoa passa para o outro algo que sobra em si e  recebe do outro aquilo que lhe falta ou que precisa reforçar ou desenvolver. 

É importante lembrar que este aprendizado é mútuo- alguém sempre aprende alguma coisa com o outro. Assim,  mesmo uma pessoa muito espiritualizada  pode precisar desenvolver aspectos mais ligados à vida prática e concreta. Uma pessoa sexualmente recatada e contida  pode sentir atraída por alguém sensual e lascivo pois é uma forma de aprender o sentido e a importância dos prazeres do corpo . É no embate dos opostos que nasce uma nova personalidade mais madura e equilibrada.

 A lei de sete- também chamada de lei de oitava- explica por que boa parte  dos relacionamentos sofrem grandes abalos- ou terminam- dentro de um período próximo aos sete anos. Gurdjieff foi um grande estudioso dessa lei, segundo ele, todas as coisas na vida são regidas por um ciclo de sete ou oito, depois disso vem um intervalo, uma quebra, ou um término. É nessa hora que   se torna necessário a interferência de uma força maior para manter a continuidade do ciclo ou adiar sua quebra.  Isso explicaria, por exemplo, por que alguns relacionamentos continuam mesmo após o ciclo de sete. É que  uma força  maior ou energia foi movida impedindo ou adiando o término do ciclo. Essa nova energia pode até mesmo inaugurar uma nova fase dentro do próprio relacionamento. Algumas dessas forças movidas pelos casais são: a fé, os princípios religiosos , o senso de responsabilidade familiar, um forte sentimento de  amor ou atração entre ambos, o medo do desconhecido, a força de vontade, questões morais, necessidade, educação, crenças etc etc.

Às vezes o ciclo termina, mas as pessoas continuam juntas. Mesmo nesses casos, o ciclo terminou pois acabou aquilo que os unia que pode ser o sentimento, a admiração, o tesão, a idealização etc. Surge então um novo ciclo baseado em outros princípios que pode ser o da amizade, da afinidade, do medo, dos valores sociais, comodismo ou outro motivo qualquer. Lembrando que os grandes ciclos de sete ou oito são entrecortados por pequenos ciclos também de sete e oito. Isso explicaria a curta duração de alguns relacionamentos.

A Lei  da Evolução  é talvez a mais importante de todas pois  ela  move e governa o destino dos mundos e dos seres.  É ela que dá um sentido cósmico aos relacionamentos e é por causa dela que as pessoas se separam ou se juntam . Um relacionamento continua até o momento em o processo evolutivo de ambos está ativo- e termina quando esse processo cessa ou estagna. Por isso, é ilusão achar que algo é para sempre- pois nada continua sempre o mesmo. O destino de tudo que existe é a evolução, o movimento, o crescimento. E se , por alguma razão, isso deixa de acontecer, a lei da evolução "empurrará" a pessoa para outros caminhos com mais condições evolutivas. Um relacionamento pode até durar uma vida, duas, três ou várias- caso exista. Mas tudo está sujeito à separação, dependendo das forças e energias que se manifestem ao longo da jornada infinita da alma . Apesar da reencarnação ser apenas uma hipótese,  ela explica parte das estranhas coincidências, atrações, simpatias e antipatias que ocorre entre as pessoas.Em alguns casos os relacionamentos estão ligados ao processo evolutivo de terceiros como, por exemplo, os filhos. Nesses casos, todos contribuem mutuamente para a evolução e crescimento de todos. 

Considerando que a hipótese da reencarnação seja verdadeira, muita gente acha que se alguém foi marido/amante de alguém em alguma encarnação isso teria que continuar na outra. Mas , nem sempre é assim. Isso depende de alguns fatores, por exemplo: se uma das pessoas, através de experiências e aprendizados conseguiu evoluir de um nível para outro, é muito provável que a separação entre elas aconteça. Mesmo temporária, a separação se torna  necessária pra que o processo evolutivo possa continuar. Isso faz com que aconteçam situações curiosas. Há casos em que pessoas que se amam tem que viver separadas por força das circunstâncias. É o mesmo que acontece numa escola  quando os amigos que estudam na mesma série são separados por conta de uma ter sido promovida e a outra não.  Isso vai depender do esforço e dedicação de cada um. Se uma delas se dedicar mais do que a outra, será promovida para a próxima série, enquanto o outro poderá passar vários anos na mesma.  

                  As afinidades entre as almas deu origem ao mito da alma gêmea . O que muita gente não sabe é que não existe apenas uma alma gêmea, mas  várias. Elas são aquelas pessoas que estão numa faixa evolutiva de espiritualidade e afinidades muito próximas umas das outras. O Destino une pessoas que tem a maior possibilidade de ganho evolutivo para ambas. Por isso é que muita gente se vê dividida: gosta de uma pessoa, mas se sente atraída por outra e acaba ficando com uma terceira . Separadas por circunstâncias diversas desconhecidas, muitas dessas pessoas podem voltar a se unir num futuro próximo ou distante- o que explica as tais "afinidades"  que tanto desafiam a leis e a lógica.

Então como explicar que alguns casais vivam felizes a vida inteira como se seu amor fosse eterno e como se fossem feitos um para o outro ? A visão romântica do mundo, que inclui ideais de amor eterno, alma gêmea e príncipe encantado- pode ser apenas uma visão à qual  o sujeito se apega por não aceitar a realidade sobre a transitoriedade das coisas. Em alguns casos, as pessoas se apegam  com tanta força a esse ideal que acabam “criando” esta realidade, perpetuando-a por uma vida toda- e além. Esse tipo de relação, apesar de não ser eterna pode perdurar por muito tempo. Em alguns casos, o casal movimenta uma energia tão poderosa que consegue anular ou adiar o processo separativo resultante da ação das leis. Todavia, há leis que não podem ser anuladas, nem adiadas- exceto em casos raríssimos. Essas Leis maiores e mais poderosas ,movem o Destino dos mundos e dos seres e não podem ser mudadas. A lei da evolução é necessária para levar as pessoas a um novo patamar de crescimento e aprendizado. Rebelar-se contra as leis inexoráveis do destino demonstra imaturidade espiritual. Essa imaturidade, resulta em maiores sofrimentos e decepções, necessários para que o sujeito compreenda os próprios erros,possa , assim, amadurecer emocionalmente, mentalmente e espiritualmente.

O fato é que há diversas forças e leis que regem os relacionamentos, e não apenas uma. A lei do carma, a lei da atração dos opostos, a lei de oitava e a lei evolutiva são apenas algumas delas. O Destino é apenas um outro nome para esse conjunto de leis e princípios sob os quais toda humanidade vive. Isso não implica dizer que a visão romântica esteja errada - mas que é apenas uma visão. Assim como a visão determinista, realista e pessimista representam outros pontos de vista. Todas elas tanto podem estar certas , como erradas pois quando se acredita piamente em algo, isso passa a ser verdade em um nível mais pessoal e subjetivo- abrindo espaço para sua manifestação no universo concreto e objetivo. O ideal seria que as pessoas aceitassem as coisas como elas são e não deixassem as crenças, tendencias e visões pessoais moldar os fatos e acontecimentos da vida pois esse suposto controle é ínfimo e ilusório. O único controle possível é quando se abandona toda forma de controle. Quanto maior a ilusão do controle, maior é o sofrimento.

     Concluindo: o que o Destino une ninguém separa. Mas quando Ele separa, ninguém une. Quando se diz que o homem é senhor de seu destino está se falando da lei do carma, ou lei da atração que dá uma certa autonomia ao homem dentro de uma certa margem de liberdade. Mas quando se diz que é o Destino quem governa a vida das pessoas, estamos falando de outras leis- universais e superiores- que regem os rumos do universo e da vida em geral. Leis sob as quais todos – desde os átomos até as galáxias, passando pelos homens até os deuses- devem sujeitar-se mesmo contra a vontade .

Um abraço a todos!

Namastê!
Alsibar
http://alsibar.blogspot.com

3 comentários:

  1. _/\_

    Que leitura legal,
    Interessante, me senti calmo ao acompanhar as letras.
    Talvez você estivesse sentindo a mesma coisa sendo levado à escrita.

    hehe
    Vai saber? hehehe
    Adorei, de coração.

    _/\_

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, palavras. Obrigado, de coração!

      ^ _ ^

      _/\_

      Excluir
  2. Muito interessante !
    Agradeço .

    ResponderExcluir