terça-feira, 4 de outubro de 2011

AS RELIGIÕES E A NATUREZA HUMANA: ONDE VOCÊ SE ENCONTRA? The religions and the human nature: where are you?



Como o homem escolhe sua religião? O que a religião tem a ver com as nossas tendências e com o nível de desenvolvimento intelectual e espiritual de cada um?Em qual degrau ou “nível” você se encontra?Vamos refletir sobre isso?
Dizer que escolhemos as religiões ou caminhos de acordo com nosso nível de desenvolvimento espiritual pode parecer- à primeira vista- um disparate. Mas, a literatura espiritualista está repleta de afirmações que corroboram esta tese. Gurdijieff dizia que há sete níveis de homens e cada um escolhe seu caminho de acordo com o nível em que se encontra. Assim, há uma religião para os chamados homens “comuns” que são os que estão nos níveis 1, 2 e 3. G. explica que a religião do homem nº 1, está baseada em ritos, sacrifícios e cerimônias. A do nº 2 é a da emoção, da adoração, da fé e do entusiasmo. A do nº 3 é a baseada na teoria, no intelecto, nas argumentações e e na retórica. Quanto à religião do homem nº 4 em diante, explica G. pegando o Cristianismo como exemplo:
“De fato, o Cristianismo nºs 1, 2 e 3 não passa de uma imitação exterior. Só o homem nº 4 se esforça para tornar-se um cristão e só o homem nº 5 pode realmente ser um cristão. Porque, para ser um cristão, é necessário ter o ser de um cristão, isto é, de viver de conformidade com os preceitos de Cristo. Os homens nº 1, 2 e 3 não podem viver de conformidade com os ensinamentos de Cristo, porque para eles tudo “acontece”. São arrastados ao acaso dos acontecimentos, vão à deriva. Não são seus senhores e, por conseguinte, mesmo que decidam ser cristãos, não podem realmente ser cristãos” (F.E.D-pg94)*
Tendo em mente que os ensinamentos de G. tem sua origem nas escolas de mistério e que estas encerram verdades profundas e reveladoras- não devemos então desprezá-los. Outra fonte, que nos esclarece sobre isso, é o próprio Bhagavad-Gita. Krishna diz que a fé dos homens pode ser de três tipos de acordo com os modos da natureza que cada um adquire: bondade, paixão e ignorância.  Afirma, Krishna :
“Os homens no modo da bondade adoram os semideuses; os no modo da paixão adoram os demônios; e os no modo da ignorância adoram fantastmas e espíritos”(B.G.)**
A seguir, Krishna explica em detalhes as práticas devocionais e os caminhos de cada um, de acordo com sua natureza.
 Deixando de lado as citações dos livros sagrados- que nos serviram de introdução a este estudo- vamos refletir em conjunto sobre a questão: religião versos nível de desenvolvimento espiritual, sempre lembrando que -o objetivo aqui não é defender uma posição radical e absoluta - mas sim ajudar na reflexão livre e imparcial sobre esta questão.
Ora, parece-me haver, não apenas sete ou três tipos de homens de acordo com seus níveis espiritual e intelectual, mas diversos tipos , níveis e subníveis. Obviamente, quando se estabelece números como sete ou três, há aí uma clara preocupação com a simplicidade e a pedagogia daquilo que está sendo ensinado. Mas, ao observarmos a realidade e os fatos, percebemos que assim como há tantos e variados tipos de homens- há também caminhos e religiões. Todavia, a questão fundamental é : essas variedades de religiões são prejudiciais ou benéficas à humanidade? Até que ponto poderemos considerar os diversos caminhos, movimentos, seitas e religiões como algo nocivo ao homem?
Tudo depende do ponto de vista e dos referenciais adotados. Em uma visão mais geral e superficial, poderemos dizer que todas religiões desempenham um importante papel na direção, orientação e iluminação humana. E, talvez, esteja aí a explicação do porquê de haver tantos e variados caminhos . Ora, será que todos os homens devem realmente seguir apenas um único caminho? Por mais que queiramos dizer que há único e verdadeiro caminho, sabemos que na prática, isso não ocorre. Todas as religiões e seitas dizem a mesma coisa. Todos os gurus e líderes asseveram a superioridade de seus caminhos em detrimento dos outros. E o que acontece de fato? Uma infinidade de rotas, de vias, que o homem leigo em sua busca- se depara, sem saber ao certo, para onde seguir.
Assim, vejamos, por exemplo as religiões cristãs pentecostais e neo-pentecostais.  Elas atendem a um certo tipo de mentalidade. Ou seja, a uma demanda que , do contrário, caso não existissem- poderia deixar muita gente perdido e sem rumo. Por isso que, em geral, percebe-se uma predominância de ex-drogados, ex-alcoólatras, ex-traficantes, ex-viciados etc. Aquele caminho, seguido e defendido por eles, se apresentam como tábua de salvação de muitos males e vícios prejudiciais a sua vida profissional, social e familiar. Sem esta “ferramenta”, sem esse apoio que a religião lhes proporciona, o que seria dessas pessoas? Muitas delas, através da religião que lhes fortalece fé e autoestima, conseguem ressignificar suas vidas e passam a ter força e energia para superar barreiras, alcançar a prosperidade e serem “felizes”-dentro da concepção do que para elas significa felicidade.
Da mesma forma há outras religiões e outros caminhos que as pessoas seguem de acordo com o que lhes parece conveniente e apropriado para sua própria vida. Assim, quando um pentecostal, sai da igreja católica- por exemplo- ele se considera mais “evoluído’ por que abandonou as imagens, os santos e a autoridade eclesiástica da igreja católica- isso lhes dá uma sensação de renovação e de que “agora” está realmente seguindo Cristo. E assim por diante. As pessoas seguem aquilo que na sua visão vai lhes trazer benefícios como paz, tranquilidade, felicidade, renovação, prosperidade, significado à vida etc. Nesta visão, cada religião tem uma função própria , atendendo cada uma, um nicho, ou parcela de homens, de acordo com suas necessidades, tendências, tipos e níveis.Independente de crermos nisso é o que realmente acontece no mundo. Percebemos, assim, que no caminho da nossa evolução espiritual, as religiões funcionam como degraus que nos impulsionam para o próximo nível.
Sendo assim, está tudo perfeito, não? Em um determinado nível sim. Em outro nem tanto. A questão é a seguinte: os diversos caminhos, em geral, elevam seu nível acima do que você estava antes . Todavia, normalmente, ela não te eleva a um nível acima dela própria causando, assim, uma espécie de estagnação. Ou seja, é melhor eu “ser” um cristão pentecostal, do que ser um traficante. Todavia, se não procurar elevar meu nivel espiritual , correrei o risco de ficar preso apenas à leituras,  pregações e proselitismos, esquecendo-me da transformação interior e da vivência verdadeira dos ensinamentos de Cristo.
Com base nesta perspectiva é que criei o esquema abaixo, partindo do 1 até o 10. Lembrando que, esse esquema, procura apenas organizar as coisas, dentro de uma perspectiva subjetiva e pessoal. A aparente gradação, não tem caráter absolutista , sendo apenas uma forma de organizar as coisas, facilitando a visão e o entendimento.Procuro, com este esquema, ajudar aqueles que estão buscando encontrar-se, mas sentem-se perdidos nesta infinidade de caminhos e informações. Que todos possam encontrar seu próprio caminho e aqueles que já encontraram, que possam se autoanalisar e refletir sobre o mesmo. Aceito as discordâncias, mas quero reafirmar que o que posto aqui não tem nenhum caráter de imposição de autoridade de qualquer espécie. Não sou dono da verdade e acho que ninguém o é. Defendo, no entanto, a busca baseada na reflexão, na investigação, no descobrimento e no eterno aprendizado. Que cada um possa encontrar sua luz  e seu caminho!
O ESQUEMA DAS RELIGIÕES X NATUREZA HUMANA
§  10    Negação total  das crenças, dos livros, dos gurus, das técnicas, das disciplinas e dos “caminhos”- foco na meditação, investigação e no autoconhecimento: apela à liberdade,  independência  e total autonomia do homem
§  9      Seguir ensinamentos e práticas provenientes de antigas organizações esotéricas para desenvolver a mente, o espírito e os poderes “ocultos”: aproximam-se de um ideal de liberdade, mas ainda atuam dentro da esfera do EGO, do conhecido
§  8      Praticar técnicas e seguir gurus- apela à dependência psicológica e à busca de uma segurança e estabilidade interior
o   7      Religiões que defendem a prática aliada à ações, como a caridade- apelam à esperança, à prática aliada à fé racional através do cultivo das virtudes
·        6      Religiões que defendem a prática proselista, a autoridade  dos livros sagrados e a fé  cega- apelam à crença, à fé cega e à ambição material e espiritual .
§  5      Religiões que defendem a adoração a santos,  imagens, e a obediência à hierarquia- apelam ao medo, à obediência e à autoridade espiritual.
o   4      Monismo- ex: cristianismo, apela à unificação das crenças e práticas sob comando de um Deus único
·        3       Politeísmo- ex: religiões pagãs- apela às paixões humanas
§  2       Sacrifícios de animais- ex: bramanismo antigo- apela às supertições e ao medo
·        1 Sacrifícios de humanos- ex: religiões tribais pré-colombianas. Apela ao medo


Muito Obrigado!
Alsibar (inspirado)
msn: alsibar1@hotmail.com
* Fragmentos de um ensinamento desconhecido- em busca do milagroso- P. D. Ouspensky-Editora Pensamento
** O Bhagad-gita- como ele é" A. C. Bhaktivedanta swami Prabhupada -1986

7 comentários:

  1. Oscar
    Nos últimos dias ví tua pagina do blog em uma fanpage no face falando sobre Osho.Quando entrei no teu blog e vi postagens sobre Osho Krisnamurti que para mim,ajudam muito no meu caminho ao autoconhecimento.Parabéns!Adoro ler tuas postagens obrigado por compartilhar estas mensagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Oscar, seja sempre bem vindo amigo! Namastê!

      Excluir
  2. Oscar Boa tarde Alsibar!
    Sobre esta reflexão sobre religiões eu me sinto muito confuso pois muitas coisas que eu aprendi.Hoje reflito muito e mais do que as palavras dizem eu procuro encontrar a verdade no silêncio.No clima de meditação que para mim é algo novo faz menos de um ano que comecei a pesquisar sobre o assunto e usar na vida.Mas é muito difícil para mim tentar compreender sobre religiões para mim existem Outras forças que regem o universo por exemplo.Tu acredita que existam entidades por exemplo que possam se manifestar em pessoas sejam entidades mais evoluídas ou não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola amigo,

      Sim, existem forças desconhecidas , ocultas e inteligentes que atuam tanto no campo visível quanto invisível. Mas o que isso tem a ver com a reflexão sobre as religiões? Apenas estou dizendo que a religião da pessoa é compatível com seu nível evolutivo. Religião no sentido de espiritualidade. Fraterabraços amigo!

      Excluir
    2. Sim me refiro alem de forças desconhecidas,mas também a entidades que se manifestam em pessoas como uma linha do oriente por exemplo,de ciganos.Ou orixás no caso de religião afrobrasileira.Eu pergunto o teu ponto de vista,se tu acredita que existam,este assunto ainda é difícil de eu encontrar algo que me faça compreender.Talvez eu esteja confundindo a religião em si com a espiritualidade da pessoa.este assunto é para quem consegue refletir sem interferências,influencias de pensamentos automáticos que não é o meu caso.Mas sou uma pessoa que investiga tenta compreender e acho muito esclarecedor a mensagem que tu deixa aqui neste blog.Obrigado por responder
      Abraço amigo!

      Excluir
    3. Ola Oscar,
      Quando digo "forças desconhecidas" estou me referindo as tais entidades também. A questão é que estas entidades não são exatamente o que se pensa ser. Muitas delas são criadas pela própria mente das pessoas. Outras se trasvestem de acordo com a cultura e a sociedade em que se manifestam. Exemplo: os espíritos da cultura chinesa- por exemplo- não são as mesmas da cultura afro. Da mesma forma que diferem da tradição Hindu. Ora, o princípio que as move é o mesmo, são forças inteligentes, arquétipos para a psicologia, forças pensamentos para a Teosofia, espíritos para o espiritismo e demônios para os evangélicos. Mas a essência dessas entidades varia- e muito. Podem ser desde espíritos de mortos, até forças inteligentes movidas e criadas pelas pessoas, como também forças da natureza, elementais etc. Só pra dar um exemplo: uma entidade da cultura Hindu, nunca iria se manifestar com a mesma aparência na cultura afro. Iria se apresentar como um dos exus e deuses do panteão africano. Muitos dos "espíritos de luz" que manifestam no espiritismo- por exemplo- não são exatamente esses espíritos, mas assim se manifestam, para ter maior credibilidade. Outro exemplo, se um avatar precisar por algum motivo se manifestar na Terra, ele ira tomar a forma conhecida por aquela pessoa. Se for um cristão se manifestará como Cristo ou até Maria- no caso de um católico. Não teria sentido se manifestar como Krishna- por exemplo- que aqui ninguém conhece. Esses exemplos servem tanto para entidades de Luz quanto entidades chamadas de "trevosas".

      Fraterabraços amigo e até a próxima!

      Namastê!

      Excluir
    4. _/\_ Muito obrigado pelo esclarecimento.Abraço!
      Namastê!

      Excluir